25 de junho de 2017




O  que liga Jimmy Hendrix, Jim Morrison e Kurt Cobain? Ok, imagino que vocês devem ter pensado na palavra morte, pois todos eles morreram tragicamnte aos 27 anos, mas há mais do que isso, em todas suas hisórias houve uma mulher, as vezes insana e violenta, por trás de sua carreira, os acompanhando em suas loucuras, vida extravagante e abuso de drogas. É quase como ver em todos eles uma figura perdida em estar no topo do mundo, procurando algum afeto feminino, para lhe servir como um pilar, mas as vezes o derrubando de lá. E essas mulheres realmente tinham uma personalidade de ferro e realmente sabiam o que queriam e o que fazer para conquistar.
Parece que virar as costas para tudo o que estava acontecendo era um requisito básico para ser esposa ou namorada de um Rockstar, a lendárai frase: "Deixo a gaiola aberta, se o passarinho quiser voltar, então é por que ele é meu", e os passarinhos sempre voltavam, mesmo que a força.
Qual o mistério dessas mulheres? Todas sempre sendo traidas, segurando os rumores, mas sempre em pé e sempre ao lado de seu martir em seus maiores feitos. E não pense que elas viveram sobre a sombra de seus amantes, elas eram o centro das atenções, muitas vezes sendo mais fortes e mais famosas que seus companheiros, existindo  mesmo quando eles se foram.



Há mais de 50 anos, aconteceu o primeiro provável escândalo envolvendo tablóides e levando a reputação de um artista à lama. A artista prato-cheio dos paparazzi, Amy Winehouse, ainda nem era nascida em 22 de maio de 1958, quando a imprensa britânica – sempre eles! – descobriu  e publicou que a jovem esposa que acompanhava o astro Jerry Lee Lewis em sua turnê européia, Myra Gale Brown, era não somente prima de segundo grau do cantor como também tinha apenas 13 anos. Para piorar, revelaram que, “tecnicamente”, o autor de Great balls of fire ainda era casado com sua segunda esposa.
Na época, Jerry Lee Lewis, prodígio que conseguia arrancar rock’n’roll de um piano, tinha 23 anos e era apontado por muitos como o próximo Elvis – ou seja, tinha tudo para chegar ao topo. O escândalo, porém, foi devastador para a carreira do cantor, e sua turnê na Europa foi cancelada após apenas três concertos. A reação pública foi tão negativa que, de volta aos Estados Unidos, Jerry Lee Lewis viu sua carreira desmoronar, entregou-se ao álcool e às drogas, foi deixado por Myra nos anos 70 e, como se não bastasse, ficou viúvo de suas próximas duas esposas – uma afogou-se na piscina em circunstâncias suspeitas e a outra teve overdose de metadona. Foi somente nas últimas duas décadas que o cantor teve o merecido reconhecimento, recebeu prêmios pelo conjunto da obra e voltou a lotar shows em turnês.
Se fosse nos dias de hoje, dificilmente a história de Lewis teria tido uma repercussão tão trágica. Ok, Myra ainda estava em idade escolar, mas a diferença de idade entre os dois era de apenas 10 anos – uma bobagem se analisarmos alguns casais famosos da atualidade.



A modelo e cantora Bebe Buell é sem dúvidas uma das celebridades que mais se envolveu com estrelas do rock. Entre seus relacionamentos estão: George Harrison, Mick Jagger, Rod Stewart, Tood Rudgreen e Steven Tyler, o vocalista do Aerosmith.
Por mais que tenha uma coleção de ex-namorados famosos, um fato familiar inusitado envolvendo  Tood Rudgreen e Steven Tyler chama a atenção. Bebe escondeu por 11 anos que sua filha Liv era fruto de um relacionamento com Steven Tyler. A garota foi registrada com o nome de Liv Rudgreen e acreditava que Tood era seu verdadeiro pai. A medida em que ia crescendo, a menina foi percebendo as semelhanças físicas com Steven. Ao questionar a mãe sobre possíveis laços de sangue com o vocalista do Aerosmith, acabou descobrindo toda a verdade. A história não teve um fim traumático e  ela se considera filha dos dois pais.
A relação de Bebe Buell com astros do rock é notável a ponto de ser homenageada no filme “Quase Famosos” ao servir de  de inspiração para a personagem Penny Lane, vivida por Kate Hudson.
John Mayer




Penny Lane, nome de uma canção dos Beatles, adotado como codinome por Lady Godman ­ – nome sabido apenas por William. Ela é a líder das groupies, quer dizer, “ajudantes da banda”, as maiores fãs dos Stillwater. Penny Lane foi inspirada em uma das primeira paixões do diretor. É uma personagem que, em meio ao estigma de groupie, consegue ser sonhadora e dócil nos seus gestos e no amor que nutria pelo guitarrista, Russell Hammond.
No filme Penny diz que  não é apenas uma groupie, ou uma fã, ela prefere ser chamada de "Band-aid", uma mulher que está lá para quando eles estiverem com saudades de casa, um ponto familiar quando tudo está um caos, um pouco de carinho quando tudo é superficial e vazio.
Mas será que todas elas eram boazinhas?


Familia Cobain - Suicidio ou assassinato?

Quando Kurt olhou para Courtney, era como se ele  quisesse ser como sid e nancy. Um dos casais mais polêmicos do rock, com uma vida repleta de mistérios e polêmicas, onde so Courtney Love deve saber as reais respostas. Um relacionamento que os levou rapidamente ao altar, courtney virou uma das esposas de rockeiro mais odiada da história.
Em dois anos dois documentários foram lançados, expondo novamente o casal Cobain, mesmo depois de 20 anos da morte de kurt, o documentário Montage of Heck, co produzido pela filha do casal, Frances Bean, mostra videos raros do começo do casal, uma courtney juvenil e um tanto quanto groupie entrando na passagem de som da banda, sem saber se aquela uma noite com o frontman daria em algo, um bilhete com seu telefone no hall do hotel, uma poema apaixonado de Kurt que os levaria ao altar, o documentários mostra um Kurt apaixonado e solicito, e uma mulher manipuladora e mandona. O documentário soaked in bleach mostra uma Courtney mentirosa, ambiciosa, passando a perna em Kurt e armando estratagemas parar tirar dinheiro dele, que pediu o divorcio e a exclusão do nome dela de seu testamento. Uma mulher que gostava de dinheiro, sexo e drogas, e tinha tudo isso as custas do marido, e sabia como usar suas artimanhas até que ele próprio não aguentou, dentr de sua carteira, ao lado de seu corpo, um bilhete escrito a proprio punho "Você, kurt Cobain, aceita se casar com Courtney Michelle love, mesmo ela sendo uma vadia drogada que gasta todo seu dinheiro?"



Ao contrário do documentário Soaked in Bleach, produzido por Tom Grant, investigador contratado por ourtney Love para supostamente encontrar o marido e repleto de gravações que mostram que Courtney não estava nem ai para Cobain, o documentário Montage of heck não acusa Love de assassinato, mas deixa uma porta aberta para um bom entendedor perceber que, insiua que diretamente ou indiretamente, Courtney era culpada pela morte de Kurt, depois de toda traição, humilhação e descaso com que tratava cobain. Durante e após sua vida com Cobain, Love teve diversos namorados do meio do rock.



Assim como Courtney e Kurt, seus predecessores, Sid e Nancy vieram nos mostrar que o amor mata.

Nancy Spungen (conhecida por sua fama de groupie) e Sid Vicious tinham um amigo em comum, Linda Ashby. Linda dividia apartamento com Sid e  Johnny Rotten, na Inglaterra, local onde Nancy se instalou, recém-chegada dos Estados Unidos.
Em relacionamento, Nancy e Sid, se drogavam juntos (Nancy apresentou a heroína a Sid) e brigavam demais, bem no estilo tapas e beijos. Reza a lenda que Sid batia em Nancy com seu próprio baixo.
Não se sabe ao certo, mas a versão mais aceita no caso Sid e Nancy é a de que ele, drogado, tenha esfaqueado Nancy no abdome. Nancy foi encontrada morta no banheiro do hotel Chelsea, em Nova York, lugar onde moravam, no dia 12 de outubro de 1978.  O baixista dizia não se lembrar de nada; ele foi acusado e preso pelo assassinato de Nancy, porém, fora solto após a gravadora ter pagado a fiança. As investigações nunca foram concluídas.  Como na história de Romeu e Julieta, Sid se suicidou um tempo depois, já que os dois tinham feito um pacto de morte. Sid seguiu fielmente e com louvor sua filosofia de vida que era: Viver intensamente e morrer jovem. Morreu aos 21 anos de idade em consequência de uma overdose de heroína.



Segundo Malcolm McLaren, empresário da banda, Sid Vicious não matou Nancy Spungen. O acontecido naquele fatídico quarto do hotel Chelsea, segundo McLaren, foi o seguinte: Nancy teria brigado com um suposto ladrão (já que o quarto estava sempre de portas abertas para Deus e o mundo), e ele, para se defender, teria pegado a faca de Sid, pendurada na parede do quarto nº 100, e acertado Nancy.  Em defesa ao baixista, McLaren disse – em entrevista publicada pelo site Whiplash – “Sid era capaz de muitos atos autodestrutivos, mas não acho que ele poderia matar alguém, especialmente a namorada, a menos que um duplo suicídio tenha dado errado” Malcolm McLaren
Existem outras versões para o assassinato de Nancy. Uma delas é a de que o fornecedor de drogas do casal tenha matado Nancy enquanto Sid “repousava” com uma alta dose de um coquetel quase puro de heroína. Há outras que dizem que a própria Nancy tenha se matado após os dois terem feito o pacto de morte. E, por último, a existência de um cheque de 14 mil dólares, que pertencia a Sid, cuja existência, muitas pessoas sabiam.

Dee Dee Ramone, Sid e Nancy
Para descrever esta relação – destrutiva principalmente para Sid- bem no estilo sexo, drogas e rock’n’roll, ninguém melhor que um dos próprios envolvidos: “Nós dormimos na mesma cama durante 5 noites antes de transar. Ele não me atraia sexualmente. Uma noite estávamos voltando do Roxy e eu disse a ele: “Essa noite vamos transar…”. Nós fomos pra casa e fizemos, fizemos isto pelo quarto, no banheiro e em todos os lugares. Eu o acho sexualmente atraente agora. Eu o ensinei todas as coisas que precisava saber. Eu pus aquela aura sexual em Sid, ele era um lindo virgem antes. Ele foi mudado por mim como nunca tinha sido antes, ele estava encantado comigo”. Descreve Nancy Spungen.
Enquanto esteve preso, Sid escreveu boas músicas e poesias para Nancy (que nunca foram gravadas).
Sid e Nancy inspiraram muitas vertentes das artes. A história do casal foi contada no filme Sid & Nancy – O Amor Mata, com Gary Oldman e Chloe Webb nos papéis principais; o roteiro foi baseado num livro escrito pela mãe de Nancy, Deborah Spungen, And I Don’t Want To Live This Life (o título do livro foi retirado de um dos poemas escritos por Sid).




 Ninguém sabe ao certo como se conheceram Pamela Susan Courson e Jim Morrison apenas se sabe que foi no ano 1966. Alguns amigos do Jim dizem que eles se conheceram numa festa num campus na  universidade, outros dizem que eles se conheceram num dos concertos da banda de Morrison ainda no início. De acordo com outras fontes, foi John Densmore que primeiro demonstrou interesse em Pamela. Mas quando Jim viu Pam algo aconteceu, perceberam que não seria Densmore que iria ter um relacionamento com Pamela. Pamela era uma bela ruiva de 18 anos. Ela tinha sardas nas costas das mãos, distribuídas sobre um rosto pálido e delicado. Ela usava os seus cabelos partidos ao meio, lisos e longos. Os seus olhos eram o seu traço mais marcante: maiores do que o normal, davam a aparência de ser uma pintura de Walter ou Margareth Keane. Pamela era adorável, dependente e vulnerável." (Hopkins)
A relação entre Jim e Pam não podia ser melhor e claro pior, pode mesmo ser descrita como uma relação de amor-ódio. A maioria das pessoas que os conheciam dizia que eles discutiam muito, às vezes por motivo nenhum. As suas vidas eram como uma montanha russa. Pamela costumava atirar coisas a Jim quando eles estavam a discutir e muitas vezes expulsou-o de casa. Apesar de tudo, Jim continuava enamorado e dizia aos seus amigos que Pamela era uma criança doce e era o complemento da sua existência. A prova disso é o facto da maioria das músicas e poemas escritas por Morrison serem dedicados a Pamela. Frases famosas como " She lives on Love Street" foram inspiradas em Pamela e eram escritas como um apelo ao seu amor.
Pam e Jim tentaram casar-se inúmeras vezes, mas nunca o fizeram. Muitos amigos de Jim falam que ele realmente amava Pam mas não estava preparado para tomar um passo tão decisivo na sua vida: casar-se. Morrison tinha uma imagem a preservar: ele era Jim Morrison, o símbolo sexual, o desejado pelas mulheres. Apesar disso, Jim pensou na segurança de Pam escrevendo um testamento onde ele deixou para Pamela tudo o que ele tinha na ocasião da sua morte.
Jim adorava dar presentes a Pamela. Tudo o que ela desejava Jim dava. Uma vez, o advogado de Morrison disse a ele que o seu par cósmico estava a gastar em proporções cósmicas e Jim respondeu-lhe  que preferia gastar dinheiro com ela a gastar com advogados. Jim deu a  Pam uma loja de roupa que ela chamou de  Themis, o deus da justiça e da ordem na mitologia grega (um dos nomes cogitados para a butique foi Fuckin’ Great). Jim teve muito orgulho de Pam porque ela realmente queria dedicar-se a desenhar roupas e cuidar da loja, tanto que uma vez uma revista convidou Jim para revelar quem era seu estilista e tirar algumas fotos com as roupas desenhadas por ele. Jim revelou que era Pam quem desenhava as suas roupas. O ensaio de fotos que eles fizeram para a revista representa as mais belas fotos coloridas de Pam e Jim.
Em 1971 Jim e Pam viajaram para Paris e pensavam em morar lá por algum tempo. O desenrolar dos acontecimentos (como o julgamento de Morrison) fizeram com que Jim e Pam resolvessem mudar para longe de Los Angeles. Pam chegou a dizer a Jim que se ele não partisse ela partiria sozinha. Eles passaram a morar num pequeno mas confortável apartamento na Rua Beautreilles.O casal permaneceu em Paris por 6 meses. Jim escrevia poesias e aparentemente parecia estar a melhorar do seu estilo de vida boémio e auto-destrutivo. Mas à medida que o tempo passava, Jim começou a beber novamente.Uma noite, segundo o depoimento de Pamela, eles saíram com alguns amigos para assistirem um filme e ao voltarem para casa, foram dormir. Pamela comenta que Jim estava com problemas respiratórios há algum tempo e que se recusava a ir ao médico. Pamela acrescenta que Jim acordou e disse que não estava a sentir-se bem e que ia tomar um banho. Pamela levou uma tigela ao WC e Jim vomitou. Depois disso, disse para Pamela ir dormir e que ele se juntaria a ela num minuto. Pamela adormeceu e quando acordou percebeu que Jim ainda não tinha ido dormir. Então,dirigiu-se ao wc e viu que Jim ainda estava na banheira. Tentou acordá-lo e não conseguiu. Preocupada, tentou tirá-lo da banheira, mas em vão. Pam ligou para um amigo que ao chegar ao apartamento ligou para o médico. Nenhuma autópsia foi feita e a causa oficial da morte de Morrison foi ataque do coração. Jim foi enterrado em Père Lachaise e apenas cinco pessoas assistiram ao seu enterro.




Depois de voltar para os Estados Unidos Pam não sabia como prosseguir sem Jim. Ela comentava que não sabia o que fazer e que não sabia como iria viver sem Morrison. Apesar do seu coração pertencer a Jim, dois anos depois da sua morte Pam iniciou um novo relacionamento com Randy Ralston e Pam parecia estar mais optimista. Mas isto não durou muito tempo. Pamela Courson morreu em 1974 com uma overdose de heroína. A sua morte foi misteriosa, ninguém sabe o que realmente aconteceu. Algumas pessoas falam em suicídio (na véspera da sua morte, Pam comentou com uma amiga que já ela devia juntar-se a Jim). Os amigos de Jim e Pam dizem que ela nunca se recuperou da morte do companheiro. Pamela morreu com a mesma idade que Jim morreu: 27 anos. Um amigo de Pamela que estava a morar com ela na ocasião da sua morte disse à polícia que ela consumia heroína à um ano mas o médico que a examinava disse que ela não tinha um hábito pesado depois de examinar as condições físicas de Pamela. Os pais de Pamela contrataram um detective para investigar a morte da filha mas nada de relevante foi descoberto.  Pam só queria morrer e  juntar-se ao seu par cósmico. Pam morreu poucos dias antes de ser reconhecida como  esposa de Morrison.
Os pais de Pamela consideraram em enterrá-la em Père Lachaise com Jim, mas isso não se passou.  Pamela foi cremada e as suas cinzas estão em Fairhaven Memorial Park, em Santa Ana, na Califórnia



Vilãs, promiscuas ou simples garotas apaixonadas?
Eram felizes? Sabiam o que estavam fazendo, ou apenas chegaram perto demais do fogo a ponto de se deixarem consumir pelas chamas? Sem duvid algo de especial elas tinham, para ter entrado na história dos que mudaram a história do rock n' roll.




Image and video hosting by TinyPic

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Bem vindos!

akasha

akasha

::Akasha Lincourt::

Akasha Lincourt... Taurina, Bipolar, 27 anos, sem enquadramento social, mas com ótimas lentes 50mm distorcidas ao invés de olhos. Apaixonada pela vida, pela arte, pela moda alternativa e pela estrada...

"VIVA RÁPIDO. MORRA JOVEM. SEJA SELVAGEM. E SE DIVIRTA!

Eu acredito no país que a América costumava ser. Acredito na pessoa que quero me tornar, acredito na liberdade da Estrada aberta. E meu lema é o mesmo de sempre. "Acredito na gentileza de estranhos. E quando estou em guerra comigo mesma – dirijo. Apenas dirijo."

Quem é você? Você está em contato com todas as suas fantasias mais sombrias? Você criou uma vida para si mesma onde é livre para experimentá-la?

Eu criei. Sou maluca pra caramba. Mas sou livre"

Email: Akasha_lincourt@hotmail.com

mood

mood

Arquivo

Arquivo

Bloglovin

Follow on Bloglovin
Todos os direitos reservados as autoras - Proibido a reprodução de texto e imagem. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo

instagram

instagram

Instagram

Hey! Did you know that our users have generated 237 widgets within the

Linke

Linke

Link-me em seu blog / site:


contato

contato

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

lojas

lojas

Parceiros

Parceiros
Parceiros

conheça o inflamous

Face

Face

Minha página